Home / Transporte e atualidade / Transporte / O transporte rodoviário volta a crescer em 2022

O transporte rodoviário volta a crescer em 2022

O conflito na Ucrânia, o aumento dos preços dos combustíveis e a inflação não têm conseguido acompanhar o transporte rodoviário de mercadorias. Esta é a leitura principal que podemos extrair do indicador de transporte de 2022 realizado pela Wtransnet, a principal bolsa de cargas da Península Ibérica, que, a poucas semanas do fim do ano, mostra uma evolução notável no volume de ofertas de carga.

Assim, até ao mês de outubro, foram registadas mais de 6,2 milhões de ofertas de carga, mais de um milhão mais do que em 2021, o resultado de um crescimento de 21% ao ano. Estes números são apoiados por alguns marcos que podem ser descritos como históricos, tais como as mais de 840.000 ofertas de carga que foram registadas em março, um recorde absoluto desde que este barómetro foi levado a cabo.  

As importações impulsionam o transporte internacional  

Portugal sempre se caracterizou por uma importante projecção para o mercado internacional. É por isso que não é surpresa que as ofertas de carga para exportação tenham marcado um aumento de 14% em relação a 2021, graças ao crescimento que ocorreu em praticamente todos os mercados, especialmente na Alemanha (+23%), Itália (+14%), Países Baixos (+31%) e Bélgica (+7%).  

Contudo, em 2022, foram as ofertas de carga de importação que cresceram espectacularmente, com 1,7 milhões de ofertas de carga, mais meio milhão do que no mesmo período do ano anterior, um aumento de 35%. O aumento da liquidez que a incorporação de ofertas da Teleroute, parte do Grupo Alpega juntamente com a Wtransnet, um actor-chave na procura de retornos do continente para transportadores espanhóis e portugueses, desempenhou sem dúvida aqui um papel decisivo.  

O mercado nacional, mais de 3,2 milhões de ofertas de frete  

Finalmente, é essencial concentrar-se no transporte doméstico, que representa o maior volume na bolsa de cargas Wtransnet e que inclui todas as ofertas com origem e destino na Península Ibérica. Um segmento que continua a registar números notáveis, com um aumento da actividade de 18% que nos deixa com mais de 3,2 milhões de ofertas de carga, meio milhão mais de doze meses atrás.  

Estamos, portanto, no limiar de um novo ano que apresenta muitas incertezas, mas também desafios excitantes, tais como o compromisso com a mobilidade sustentável ou a luta contra os atrasos de pagamento e os quilómetros vazios. Desafios para os quais a Wtransnet continua a trabalhar.  

Consulte aqui o relatório completo.  

Check Also

10 tecnologias que todos os camionistas devem conhecer

O atual panorama do transporte evolui a passos largos e estar a par das tecnologias ...