Home / Transporte e atualidade / Transporte / As ofertas de cargas estabilizam-se definitivamente após uma excelente campanha de verão

As ofertas de cargas estabilizam-se definitivamente após uma excelente campanha de verão

O verão de 2020 fechou com mais 3,1 milhões de ofertas de cargas com origem e/ou destino na Península Ibérica registados na plataforma da Wtransnet desde janeiro, um dado que supõe a constatação de que o pior da crise do coronavírus ficou para trás, deixando-nos às portas da campanha de transporte frigorífico e de Natal com uma situação totalmente normalizada.

Após a primeira metade do ano marcada pela pandemia e pela paralisação da atividade comercial, especialmente ate à Semana Santa, a curva não parou de aumentar neste último trimestre e temos dados muito positivos nas ofertas de cargas para o transporte nacional, assim como para a exportação e importação.

Exportação em alta e registos recorde em setembro

As ofertas de cargas para a exportação aproximam-se cada vez mais dos números de 2019, com uma descida na bolsa de cargas de 26% em relação ao ano anterior, o que presume onze pontos menos do que os dados do indicador no primeiro semestre. A diferença continua a ser significativa mas muito menos acentuada, graças sobretudo aos números de setembro.

Não é por acaso que nesse mês se registaram 73 mil ofertas de cargas com origem na Península Ibérica e com destino ao resto da Europa, 18% mais do que as contabilizadas em setembro do ano passado.

As importações, com números do “antigo normal”

As ofertas de cargas para a importação situaram-se na mesma linha que as exportação e, desde o ponto mais baixo no mês de maio, encadearam várias semanas positivas que tornaram possível uma formidável recuperação nesse último trimestre.

Atualmente, as importações são cerca de 800 mil, 22% menos em relação ao ano passado, mas 10% mais do que nos números registados no final do mês de junho. Na verdade, em setembro, a diferença com o mesmo mês em 2019 é muito pequena.

O transporte nacional interrompe a queda

A nível doméstico, as ofertas de cargas com origem e destino na Península Ibérica, 50% do total oferecido na bolsa de cargas da Wtransnet, também interrompeu a queda e a diferença atual éde 27% em relação ao mesmo período em 2019, mas com valores 5% superiores ao mês de junho.

Entrámos deste modo no último trimestre do ano com um fluxo muito parecido ao de 2019, com um setembro que atingiu as 250 mil ofertas de cargas e boas previsões para superar os dois milhões no final do ano.

Apenas faltam três meses para fechar um 2020 intenso, com boas perspetivas para o transporte rodoviário de mercadorias para o período que falta do ano. Para obter mais informações sobre a atividade da bolsa de cargas e camiões da Wtransnet, consulte o relatório completo aqui.

Check Also

Alpega TMS e Shippeo anunciam uma colaboração estratégica global

A Alpega TMS e a Shippeo associaram-se para oferecer uma nova solução que combina o ...

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *