Home / Transporte e atualidade / Actos e Eventos / Aumento notável do trânsito de mercadoria refrigerada com a estação de frigo às portas

Aumento notável do trânsito de mercadoria refrigerada com a estação de frigo às portas

O recinto de feiras da IFEMA, em Madrid, recebeu, no passado mês de outubro, a feira internacional Fruit Attraction, a grande plataforma e ponto de encontro para os operadores hortofrutícolas no qual foi possível fidelizar relações comerciais e abrir novas oportunidades em novos mercados. Coincidindo com a nossa presença neste espaço, destacamos alguns detalhes significativos do transporte rodoviário refrigerado quando está prestes a começar a campanha de frigo.

Conforme a Wtransnet analisou através dos dados registados na sua plataforma, até ao mês de agosto, tinham sido feitas cerca de 3,5 milhões de cargas com origem e/ou destino na Península Ibérica em 2019. Isto significa mais 17,7% em relação ao mesmo período de 2018. Um dado que também tem o seu reflexo na mercadoria refrigerada, onde a atividade foi 9,4% superior à de 2018 com 215 cargas oferecidas.

Isto deve-se principalmente ao aumento significativo das cargas para a exportação (+74,5%), dado que, neste caso, é ainda mais notável se falarmos de mercadoria refrigerada, com um aumento de 89% da atividade em relação a 2018.

No mercado português, o Porto e o Norte de Portugal e Lisboa e Vale do Tejo continuam a ser as principais regiões de origem das cargas, representando ambas 70% do total do país. Seguidas, de longe, pelas Beiras com 19%, enquanto o Algarve e o Alentejo representam 5,8% e 3,8% respetivamente. No caso concreto do mercado frigorífico, houve uma subida notável de 70% na exportação desde o Porto e o Norte de Portugal, região que encarna 63% do total do país.

Quanto ao destino das cargas, Lisboa e Vale do Tejo representam cerca de metade do total nacional, superando 47%. Teve muito que ver a chegada de mercadoria refrigerada, aumentando 75% se compararmos os dados com os de 2018. Isto posiciona a zona central do país como a recetora de 81% das cargas. As Beiras e o Porto e o Norte de Portugal têm números semelhantes em termos globais, com 27% e 22% cada uma, enquanto o Alentejo e o Algarve somam os 4% restantes.

Neste sentido, o Grupo Alpega e o seu marketplace que liga em tempo real 70 000 ofertas de cargas diárias em toda a Europa dentro de uma rede segura, garantem a maior eficiência na hora de otimizar o trânsito de mercadoria refrigerada.

Check Also

Alpega TMS e Shippeo anunciam uma colaboração estratégica global

A Alpega TMS e a Shippeo associaram-se para oferecer uma nova solução que combina o ...

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *