Home / Transporte e atualidade / Transporte / O transporte da Península Ibérica move-se com a Wtransnet

O transporte da Península Ibérica move-se com a Wtransnet

No início do presente mês, teve lugar a terceira edição do Salão Nacional do Transporte, promovida pela ANTRAM, no Centro Municipal de Exposições de Pombal.

A Wtransnet, bolsa de cargas e camiões líder na Península Ibérica, voltou a estar presente num encontro que pretende reunir a empresários, transportadores, fornecedores e clientes com o objetivo de dar a conhecer as novidades do setor, propiciar o networking e viver o ambiente associativo durante um fim-de-semana cheio de atividades.

A Wtransnet, com um stand na zona de exposição, levou a Pombal a sua fórmula de êxito: uma bolsa de cargas e camiões na qual a segurança está por encima de tudo e que além disso tem um papel chave na regulação dos fluxos de mercadorias entre o norte e o sul do continente, facultando aos transportadores portugueses e espanhóis soluções para não circula vazio, além de um diretório do qual formam parte mais de 11.500 empresas sérias e solventes.

O transporte ibérico continua a gozar de boa saúde apesar da madurez do mercado, não é em vão que durante o primeiro quadrimestre do ano se tenham oferecido na bolsa de cargas mais de um milhão e meio de cargas com origem e/ou destino Espanha ou Portugal.

Em números redondos, 996.000 cargas ficaram em casa, representando um total de 66% do transporte luso-espanhol com um crescimento de 6% no que concerne ao mesmo período em 2017.

fluxos-transporte-espanha-portugal

Relativamente ao transporte interno mantiveram-se os dados de 2017, um ano extraordinário para os fluxos de mercadorias nacionais, com mais de 27.500 cargas oferecidas, maioritariamente desde e para Lisboa e Vale do Tejo, Beiras e Porto e a região Norte.

No entanto, foi o transporte internacional quem se destacou, com 67% mais de ofertas de cargas oferecidas na Wtransnet com origem ou destino na Península Ibérica. França, Alemanha e Itália são os três países com os quais maior intercâmbio de mercadoria se produziu. França, na primeira posição, experimentou um crescimento de 85% no que concerne a 2017, Alemanha 51% e, embora com menor volume mas com crescimento extraordinários, encontramos a Suiça (89%), Polónia (79%) e Reino Unido (76%).

Onde mais se notou este crescimento foi na exportação já que, de Janeiro a Abril publicaram-se 129% mais de cargas com origem na Península Ibérica e destino para o resto da Europa, no que concerne ao mesmo período em 2017. A importação também apresenta números muito positivos, com um crescimento de 25% das cargas.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *